sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Um feliz aniversário para o meu filho


O melhor momento do meu dia acontece por volta das 20h da noite, quando, em luz baixa e silêncio quase que total, posso niná-lo em uma cadeira de balanço. Eu canto bem baixinho, ele deita a cabeça no meu ombro e ficamos abraçadinhos, como se fôssemos um só...como quando ainda estava na barriga da mamãe.
No início não foi fácil... mas, na verdade, ninguém me disse que seria. Foram noites e noites sem dormir, dor na amamentação, uma preocupação sem tamanho quando adoeceu, a fase das terríveis cólicas, o doloroso nascimento dos dentes, a volta ao trabalho após o fim da licença maternidade (Esse foi o pior de todos). Além de tudo isso, sentia como se não fosse mais dona de mim mesma, não tinha mais momento certo para comer, dormir, tomar banho e todas as coisas mais que um ser humano precisa fazer para viver, tudo dependia das horas de sonecas, banhos, choros e mamadas dele.
A minha vida virou de “ponta cabeça” e com frequência imaginava Como todas as mães do mundo conseguem passar por isso? Risos...Por fim, e resumindo, o tempo passa e agente se adapta as mudanças. Nada melhor que o tempo...tudo é uma questão de costume.
E a parte boa disso tudo? Bom, essa só vivendo para saber...O primeiro sorriso, quando senta sozinho, segura os brinquedos na mão, começa a engatinhar, dá os primeiros passos, te abraça, fala “mama” (que a gente entende como mamãe..risos..). Coisas simples, mais que para ele são uma vitória, e para mim também...é inexplicável...é maravilhoso...não tem preço.
Se quero ter outros filhos? Sim, com certeza. Eu descobri que ser mãe é a minha verdadeira, maior e melhor missão aqui na terra....Eu encontrei o caminho para o fim do arco-íris e não pretendo mais voltar...eu achei o meu real tesouro...
E quando Ele(s) crescer(em) e tiver(em) sua(s) vida(s) eu quero pode ter a sensação de dever cumprido, de realmente ter ajudado o Pai Celestial a cuidar, amar e proteger alguns de seus filhos aqui na Terra.

Gustavo, eu te amo, te amarei para sempre, obrigada por esses 12 meses de felicidade, obrigada por ter me proporcionado sentir um amor tão grande como esse, obrigado por ter escolhido vir a terra na minha família e ser o meu filho...

Feliz aniversário.
Da sua mamãe,
Lidiana

2 comentários:

  1. Muito emocionante seu relato e sua declaração de amor! Não tenho filhos, mas tenho uma sobrinha linda que estou chamando de "sobrilha", e afilhados que amo como se tivessem saído da minha barriga! Mas um filho deve ser uma experiência magnífica mesmo, sem igual! Parabéns!

    ResponderExcluir

Gostou? Se desejar, faça um comentário sobre o post. Sempre respondo comentários e retribuo visitinhas e seguidores do meu blog!